Portal de Notícias do Município do Funchal.

CMF atribuiu e já pagou 1853 bolsas universitárias em 2020/2021

Este foi o maior volume de sempre de apoios atribuídos ao Ensino Superior no Funchal, num ano em que foram alargados os critérios de atribuição de bolsas universitárias aos mestrados integrados e às licenciaturas até 6 anos de duração.

A Câmara Municipal do Funchal atribuiu, para o ano letivo 2020/2021, um total de 1853 bolsas de estudo universitárias aos estudantes do concelho. Este foi o maior volume de sempre de apoios atribuídos ao Ensino Superior no Funchal, num ano em que, fruto das condicionantes causadas pela crise socioeconómica, o Executivo liderado por Miguel Silva Gouveia decidiu alargar a atribuição de bolsas universitárias aos mestrados integrados e às licenciaturas até 6 anos de duração. A Autarquia investiu, em 2020/2021, 1,14 milhões de euros no programa e, neste momento, todas as bolsas já se encontram pagas.

“Apraz-nos sublinhar que, chegados a este mês de maio, a CMF já procedeu ao pagamento de todas as tranches das bolsas do Ensino Superior atribuídas este ano, o que é, com toda a certeza, uma ajuda importante para as famílias que tiveram dificuldades acrescidas ao longo deste ano para manter os filhos na universidade e que, deste modo, puderam contar com as verbas a que tinham direito ao longo do ano, e sempre em tempo útil, sendo todas devidamente saldadas dois meses antes do final do ano letivo”, referiu o autarca.

Até ao ano letivo passado, as bolsas eram dadas aos três primeiros anos de formação superior. No ano letivo 2018/2019, a CMF apoiou 1217 estudantes, num investimento que ascendeu a 781 mil euros, ao passo que, em 2019/2020, foram apoiados 1478 estudantes funchalenses, com o investimento a chegar aos 925 mil euros. “Este ano atingimos, deste modo, o maior investimento municipal de sempre em bolsas de estudo universitárias, o que representa, igualmente, o maior número de famílias apoiadas até hoje.”

No total, a CMF vai apoiar mais 375 alunos do que no ano passado, e Miguel Silva Gouveia explica que “este era um aumento que estávamos à espera, em virtude das dificuldades que as nossas famílias estão a enfrentar, e porque as preocupações dos funchalenses com a Educação dos seus filhos, perante mais um quadro de crise, são daquelas que mais nos chegam no decurso do nosso trabalho de proximidade com a população, quer em audiências, quer no terreno.”

Miguel Silva Gouveia recorda que, “até à entrada em funções do atual Executivo, o Funchal nunca tinha atribuído bolsas de estudo universitárias aos estudantes do concelho. Ao dar início a esta medida histórica para a cidade, no ano letivo 2018/2019, assumimos o compromisso para apoios aos três primeiros anos, sublinhando que, conforme o número de alunos que precisassem destas bolsas de estudo, faríamos o possível para expandir a atribuição.

A Autarquia promoveu atempadamente o alargamento dos critérios para atribuição de bolsas do Ensino Superior, que foi aprovado na Assembleia Municipal em setembro de 2020, no início do ano letivo. “Mesmo com os votos contra do PSD, conseguimos aprovar a contração do empréstimo que suportou o reforço deste programa de atribuição de bolsas, o que deixa bem patente a forma como a CMF trabalhou no sentido de precaver a crise e de poder prestar o auxílio que as famílias funchalenses precisavam.”

“Este ano, com muito esforço do Município, mas tendo consciência das dificuldades que as nossas famílias iam enfrentar, com perda de rendimentos nos agregados familiares, ou mesmo de postos de trabalho, garantimos que, no Funchal, o acesso à educação não seria suprimido pelas dificuldades conjunturais”, conclui.

- Campanhas CMF -

ARTIGOS RELACIONADOS

Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a navegar em funchal.pt está a consentir a utilização de cookies. Aceito Ler mais...