Portal de Notícias do Município do Funchal.

CMF homenageia o mestre escultor Pedro Anjos Teixeira

A mostra artística estará patente até dia 20 de agosto no Teatro Municipal Baltazar Dias.

Madalena Nunes, Vereadora com o pelouro da Cultura na Câmara Municipal do Funchal, esteve hoje presente na inauguração da exposição “Mestre Anjos Teixeira”, uma iniciativa da Galeria Anjos Teixeira.

Esta mostra artística consiste na criação de um espaço temporário de homenagem ao mestre escultor Pedro Anjos Teixeira, e surgiu através da iniciativa de David Francisco que criou um projeto expositivo fotográfico composto por 30 peças. A exposição poderá ser visitada até ao dia 20 de agosto, no Salão Nobre do Teatro Municipal Baltazar Dias.

Na ocasião, Madalena Nunes sublinhou o “talento e a capacidade artística de Pedro Anjos Teixeira, que além de ser um grande entusiasta das artes foi também um apaixonado pela cidade do Funchal, onde viveu cerca de duas décadas”.

A autarca lembra ainda que “este artista deixou um legado escultórico importante ao Funchal” que “muito nos honra”, sendo esta uma “homenagem justa a uma personalidade que enriqueceu o Município de forma ímpar”.

“O Funchal não esquece as figuras de vulto que passaram por esta terra. Temos a humildade e o orgulho em querer que nomes como o do mestre Pedro Anjos Teixeira não sejam esquecidos, e só assim damos continuidade à nossa história”, disse Madalena Nunes, enaltecendo o projeto do fotógrafo David Francisco, onde foi possível recolher diversas peças, desde pinturas a medalhas, junto de quem privou com o escultor enquanto este se encontrava a viver na Madeira.

Pedro Anjos Teixeira nasceu em maio de 1908 em Paris, e veio com os seus pais aos seis anos para Portugal, mais precisamente para Sintra, onde cresceu no meio artístico, influenciado pelo seu pai, o mestre escultor Artur Gaspar dos Anjos Teixeira.

A sua obra é marcada pela sua paixão e contacto próximo com a Natureza, que se reflete nas suas esculturas e no seu conhecimento anatómico. Iniciou-se ao lado do seu pai a trabalhar, ingressando mais tarde no curso superior de Escultura em Lisboa, onde abriu o seu ateliê. Na capital Pedro Anjos Teixeira contactou com os mais diversos artistas e durante o seu percurso foi galardoado com diversas medalhas e prémios. Nos anos 50 frequentou ainda o curso de Ciências Pedagógicas na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

O artista veio residir para o Funchal com 51 anos, onde esteve radicado durante duas décadas, tendo desenvolvido uma carreira enquanto docente na Academia de Música e Belas Artes da Madeira. Em paralelo desenvolveu uma carreira como jornalista e como dinamizador da Orquestra de Câmara do Funchal.

Durante os anos 80 regressa a Sintra, onde faleceu em 1997. Para homenagear a passagem do mestre pela música e pela Orquestra de Câmara, a inauguração contou com momento de música de câmara, a cargo do Quarteto de Cordas do Atlântico.

- Campanhas CMF -

ARTIGOS RELACIONADOS

Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a navegar em funchal.pt está a consentir a utilização de cookies. Aceito Ler mais...