Portal de Notícias do Município do Funchal.

CMF reativa em 2021 o Prémio Literário Edmundo de Bettencourt

Todos os contributos e sugestões devem ser enviados para o e-mail consulta.publica.edmundo.bettencourt@cm-funchal.pt.

A Câmara Municipal do Funchal vai avançar este ano com a reabertura do Prémio Literário Cidade do Funchal – Edmundo de Bettencourt, reativando um galardão que pretende promover a produção de textos literários originais em língua portuguesa, e também servir de homenagem à grande figura do mundo das letras que foi o funchalense Edmundo de Bettencourt. O regulamento encontra-se em consulta pública até ao próximo dia 22 de fevereiro.

O Presidente Miguel Silva Gouveia explica que, este ano, “a CMF decidiu recuperar este prémio que foi criado há mais de 20 anos, mas que esteve inativo na última década, porque, neste momento, todas as iniciativas contam para apoiar o setor cultural na nossa cidade e na nossa Região, que continuará a enfrentar em 2021 desafios muito difíceis.”

“Graças ao trabalho e à iniciativa da Divisão de Cultura e Turismo da CMF, que tem sido inexcedível durante a crise pandémica no apoio ao setor, voltaremos igualmente a homenagear um homem que deixou a sua marca não só no mundo das letras com os seus poemas, mas também na música, nomeadamente através do inconfundível fado de Coimbra.”

“Esta distinção terá um carácter anual e assume o objetivo de distinguir trabalhos inéditos escritos na nossa língua materna, incentivando o gosto pela criação literária e divulgando o nome deste ilustre funchalense, que infelizmente ainda é desconhecido de muitos no meio literário e público. Convido, por isso, todos os madeirenses e demais interessados a participarem no processo de consulta pública, verificando no nosso site a proposta de regulamento e deixando-nos as suas opiniões para que, com novas ideias, possamos dar também uma nova vida a esta simbólica iniciativa cultural”, acrescenta o autarca.

A atual proposta de regulamento do Prémio Edmundo Bettencourt prevê definir o valor do prémio em 3 mil euros e atualizar os critérios de avaliação e divulgação das obras vencedoras. “Recuperar este galardão é, assim, uma prova do reconhecimento que o Município concede, não só à importância da literatura enquanto prática artística, mas também enquanto atividade que contribui de forma clara e inequívoca para o desenvolvimento cultural e cívico da cidade do Funchal. Perante a crise que estamos a viver, este tipo de iniciativas procura dar também o sinal certo ao setor cultural da nossa cidade, e apoiar quem vive dele.”

Miguel Silva Gouveia salienta, por fim, que os concursos literários não valem só pelo seu valor monetário, pois são igualmente “uma oportunidade para encontramos novos talentos da língua portuguesa, criando condições para que todos os amantes da escrita, que muitas vezes têm os seus textos guardados na gaveta, possam finalmente divulgá-los e ganharem experiência e reconhecimento. A cultura serve para unir as pessoas e cabe à Câmara Municipal do Funchal promover uma estratégia cultural dinâmica, no sentido de promover o estudo, a proteção e a valorização do nosso património cultural.”

- Campanhas CMF -

ARTIGOS RELACIONADOS

Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a navegar em funchal.pt está a consentir a utilização de cookies. Aceito Ler mais...