Portal de Notícias do Município do Funchal.

Lojas da Cidade: Bordal leva 58 anos a bordar o nome da Madeira pelo mundo

É uma marca antiga mas muito atual. O ano passado a Bordal recebeu o galardão de Loja com História da Câmara Municipal do Funchal e ganhou a nível nacional, o prémio de Economia Digital. O segredo do sucesso conta-nos João e Susana Vacas, é a paixão com que levam o Bordado Madeira aos quatro cantos do mundo.

A Loja e Fábrica da Bordal transpiram a história, a tradição e a identidade. 

O chão, os móveis, ou os corrimões são os mesmos desde o início. Ao pisar o espaço é possível identificar rapidamente o cheiro a lavanda, dentro dos diferentes saquinhos com Bordado Madeira que guardam a planta e perfumam a loja.

É uma “loja com alma”, diz embevecida, Susana Vacas, que gere a marca Bordal, com o marido. Juntos no negócio e na vida, há 21 anos aceitaram o desafio de assumir os comandos de uma fábrica com história, sediada no coração da cidade desde 1962, na Rua Fernão de Ornelas.

João Vacas trabalhava na área da informática na altura e tinha uma ligação de sociedade à empresa. Há cerca de duas décadas, decidiu, com a mulher, dedicar-se a full time à Bordal e no fundo fazer um “trabalho de recuperação da empresa”. E assim foi, com empenho e paixão, que até hoje levam o Bordado Madeira a todos os cantos do mundo. 

O caminho não foi fácil. Começaram pela criação de um sistema informático, reestruturaram toda a dinâmica do negócio, mas, o mais importante ainda, ressalva a empreendedora Susana Vacas, foi mesmo o “sair da ilha para ver a ilha”. 

Viajar e ir a feiras mostrar o produto foi essencial para abrir os horizontes  e definir uma nova estratégia.  “Fomos às melhores feiras do mundo, desde Itália, Nova Iorque, ou Paris, para atrair novos clientes” e para dar a conhecer o Bordado Madeira “único no mundo” e no fundo “valorizá-lo e colocá-lo no patamar e segmento que merece”.

“Mesmo a criação de novos produtos e novos desenhos foi com essa vivência que nós adquirimos nas feiras”, reforça João Vacas.

E foi uma questão de tempo até conseguirem lançar-se no mercado madeirense, já que antigamente o que a Fábrica produzia era sobretudo para exportação. 

Para que isso fosse possível, Susana Vacas explica que a estratégia foi conquistar um público mais jovem. “As pessoas pensavam que o Bordado Madeira só os nossos pais e avós é que usavam, que era uma coisa antiquada. Nós apostamos em modelos mais simples, para o dia-a-dia, e fomos buscar uma faixa etária que nunca tinha pensado que se podia usar Bordado Madeira em casas modernas.”

E assim, a Bordal passou a ser uma referência no mercado interno. Mesa ou roupa de bebé são os produtos mais procurados pelos madeirenses. Já pelo mundo fora, há procura por todas as secções: mesa, cama, banho, bébe/criança, e senhora. E agora, pelas máscaras com Bordado Madeira.

“No início da pandemia nós detetamos a oportunidade das máscaras e fomos das primeiras empresas a nível nacional a fazer e a vender as máscaras. O que também nos deu um outro fôlego”. 

Mas apesar de ser uma Loja com História, os proprietários explicam que a aposta no digital é fundamental. “No princípio do ano passado, a Câmara Municipal do Funchal atribuiu-nos o galardão de Loja com História e no final do ano ganhámos, a nível nacional, o prémio de Economia Digital de 2019 com a nossa loja online”, explica João Vacas, referindo que todos os dias a página recebe interações de todas as partes do mundo. Foi também graças a essa estratégia online que têm feito frente à crise pandémica.

Há cerca de cinco anos, também devido à aposta no digital receberam o convite da Chanel para incorporar o Bordado Madeira em 13 blusas de uma coleção, um projeto que levou seis meses a estar concluído e que foi a prova viva do nome e da qualidade além fronteiras da Bordal.

Mas apesar de todo o sucesso já alcançado, os empreendedores ainda sonham com novos desafios e estão sempre à procura de novas ferramentas para comunicar o Bordado Madeira. Nesse sentido, está disponível na Apple ou Play Store a aplicação da Bordal, onde é possível ficar a conhecer, em quatro idiomas, a história da Fábrica e seguir todo o processo de produção. 

Por fim, Susana Vacas conta a sua experiência à frente deste negócio. “Dá-me imensa paixão. Eu gosto muito da parte histórica e do tentar manter. Gosto da arte e da beleza do Bordado Madeira. É das melhores coisas que a Madeira tem. As bordadeiras são autênticas artistas”.

Já João Vacas afirma que estes 21 anos foram muito trabalhosos mas ao mesmo tempo muito interessantes. “Somos uma referência mundial no trabalho à mão”.

- Campanhas CMF -

ARTIGOS RELACIONADOS

Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a navegar em funchal.pt está a consentir a utilização de cookies. Aceito Ler mais...