Portal de Notícias do Município do Funchal.

Miguel Silva Gouveia destaca caráter multidisciplinar dos projetos culturais apoiados pela CMF

O projeto “Equilíbrio: As nossas árvores”, da autoria de Rodrigo Camacho, é apoiado pelo programa municipal de atribuição de apoios anuais ao associativismo.

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, acompanhado pela vereadora Madalena Nunes, marcou presença esta manhã no Jardim Municipal do Funchal, onde foi apresentado o projeto “Equilíbrio: As nossas árvores”, da autoria de Rodrigo Camacho. Esta é uma iniciativa apoiada pelo programa da Autarquia de atribuição de apoios anuais ao associativismo, no valor de 4100 euros.

O projeto que irá decorrer entre maio 2021 e janeiro de 2022 pretende, através da arte, ir chamando a atenção para as árvores da cidade do Funchal, com oficinas, apresentações, desenvolvimento artístico e encontros informais. Miguel Silva Gouveia referiu que “a CMF tem procurado dar uma multidisciplinaridade aos temas culturais que apoia e este projeto vem relevar uma nova dimensão da nossa cidade, nomeadamente uma dimensão que trabalha o património arbóreo.”

“Equilíbrio: As Nossas Árvores” é um roteiro cultural alternativo que cobre árvores interessantes do Funchal. Por meio de um aplicativo móvel, os utilizadores poderão adquirir informação sobre as árvores, assim como aceder a criações de artistas e histórias locais dedicadas a cada uma dessas árvores.

“O Funchal tem diversas árvores que são centenárias e que fazem parte da nossa história. O nome equilíbrio pretende estudar diversas dimensões explorando a relação entre a presença humana nas cidades e a forma essa presença se coordena com o património arbóreo que temos, e que também nos remete para toda uma dimensão no subsolo que dá consistência e equilíbrio aquilo que é visível”, acrescentou.

No projeto, ao se assinalarem interdisciplinarmente as variadíssimas importâncias destes seres vivos, não só através de informação, mas também do poder evocativo e invocativo da arte, pretende-se fortalecer as relações que, tanto os locais como os visitantes, têm com o património natural e cultural local.

O Presidente concluiu que “apesar deste projeto fazer parte da programação anual do Município do Funchal, iremos envolvê-lo na programação da Capital Europeia da Cultura, de forma a poder enriquecer a nossa candidatura. Todos estes contributos são preciosos para podermos ter uma candidatura diferenciadora das restantes dez cidades e que albergue todas as dimensões culturais da cidade, e a nossa identidade.”

- Campanhas CMF -

ARTIGOS RELACIONADOS

Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a navegar em funchal.pt está a consentir a utilização de cookies. Aceito Ler mais...