Portal de Notícias do Município do Funchal.

Rostos da Cidade: Lígia Vieira a funcionária da CMF que é feliz no meio das plantas

Encarregada da Quinta do Poço aprendeu a gostar da sua profissão e não se imagina a fazer outra coisa. Dedica-se há 21 anos à Autarquia e é com amor que cuida de plantas.

Aos 30 anos quando iniciou a sua carreira na Câmara Municipal do Funchal nunca pensou em ser a Encarregada da Quinta do Poço, local onde está situado o viveiro que produz as plantas utilizadas na construção e manutenção dos espaços verdes públicos do concelho.

Hoje aos 51 anos confessa-se uma apaixonada pela sua profissão. Chama-se Lígia Vieira, e é uma mulher destemida e aventureira que ao completar os seus 50 anos tirou a carta de condução e acabou o 12.º ano, sendo a prova viva de que nunca é tarde para realizar sonhos, desde que haja vontade e espírito.

Com um sorriso aberto e um olhar doce, afirma que concorreu várias vezes para entrar na Autarquia, mas sem sucesso. Candidatou-se ao cargo de contínua e depois de muitas tentativas falhadas, mas sem nunca desistir, lá conseguiu ser colocada mas não nas funções que imaginava vir a realizar. Ainda assim, admite que foi o melhor que lhe poderia ter acontecido.

Além de gostar das tarefas do dia a dia, a Quinta do Poço é um lugar aprazível com uma vista panorâmica sobre o Funchal. Ao entrar neste espaço, sente-se paz e somos invadidos pelo verde da natureza, composto pelas várias espécies de árvores e arbustos característicos da flora regional. 

Lígia Vieira sente-se, por isso, uma sortuda pelos planos que a vida afinal de contas teve para si.

“Quando comecei aqui não sabia nada sobre plantas. Com o tempo fui tomando o gosto e fui aprendendo”, afirma, acrescentando que fez várias formações, ao longo dos anos, nomeadamente na área de produção de plantas, estacaria, entre outras, o que lhe permitiu ter o conhecimento necessário para o exercício exigente das suas funções.

A funcionária da Autarquia dedica-se de corpo e alma há 21 anos ao seu trabalho e nada lhe dá mais gosto do que ver o Funchal, “cidade florida”, com as plantas que são produzidas na Quinta do Poço.

“O que gosto mesmo mais de fazer é trabalhar na produção das plantas e poder observar o crescimento delas. É tão enriquecedor!”, conta-nos com um brilho nos olhos, explicando o processo. “Colocamos as plantas numa caixinha de produção e após uma semana ou duas ver as suas raízes, é quase mágico. Adoro ver que o empenho vale a pena”.

Admite que não tem dúvidas de que é preciso dedicar amor às plantas para atingir os objetivos pretendidos. “Tem muito a ver com as condições meteorológicas mas ainda mais com a nossa disposição. Eu já fiz a experiência e se estiver num dia menos bom isso passa para elas. É por isso que é preciso fazer este trabalho com empenho e vontade. Eu até falo com as plantas”, diz-nos entre gargalhadas, revelando ser esse o seu segredo para as plantações darem certo.

A sua preferência, narra-nos, recai sobre as plantas ornamentais. “Gosto de as ver em flor”, sobretudo as “suculentas, e tenho uma grande coleção delas em casa”, desvenda a Encarregada da Quinta do Poço.

Por fim, realça que não se imagina a fazer outra profissão que não esta. É feliz no meio das plantas.

- Campanhas CMF -

ARTIGOS RELACIONADOS

Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a navegar em funchal.pt está a consentir a utilização de cookies. Aceito Ler mais...