Website CMF icon CMFonlineWebsite CMF icon LojaMBalcão do Investidoricon consulta pub cmfPDM UrbanismoRecursos HumanosEditais

Sobre o Museu

Localizado no Palácio de São Pedro, uma das mais significativas obras da arquitetura civil portuguesa, de meados do séc. XVIII, o Museu de História Natural do Funchal foi inaugurado oficialmente a 05 de Outubro de 1933.

Até então, o Palácio de São Pedro desempenhou inúmeras funções ao longo da sua existência. Inicialmente foi residência dos Condes de Carvalhal; em 1882 e sob a direção de D. Carolina Sheffield funcionou o Hotel Sheffield; em 1883, a irmã Mary Jane Wilson (fundadora da Congregação Franciscana de Nossa Senhora das Vitórias) estabeleceu ali a sede do Colégio de São Jorge e, em 1897, funcionou no mesmo espaço o Clube Internacional. Após a sua compra pela Câmara Municipal do Funchal, em 19-09-1929, passaram a funcionar no Palácio de São Pedro as seguintes instituições: a Biblioteca Municipal do Funchal, o Museu Regional da Madeira e o Arquivo Regional da Madeira. Na atualidade apenas funciona neste edifício o Museu de História Natural do Funchal, a sua Biblioteca Científica e o Aquário Municipal. O Jardim de Plantas Aromáticas e Medicinais também faz parte integrante deste edifício.

O primeiro Diretor do Museu foi o Sr. Adolfo César de Noronha, um naturalista madeirense que se dedicou ao estudo da Ictiologia, da Ornitologia, da Malacologia e da Carcinologia do arquipélago.

Como Museu Regional da Madeira, este abarcava para além da História Natural, a Etnografia, a Arqueologia, a Arte, etc. Contudo, e ao longo dos anos, o Museu foi-se especializando cada vez mais na História Natural, quer a nível das exposições patentes e coleções quer a nível da investigação desenvolvida, sendo neste momento o seu âmbito exclusivo.

Com a inestimável ação do Doutor Günther Maul, eminente taxidermista e cientista de origem alemã, que desempenhou a função de Diretor deste Museu entre 1943-1981, o Museu passou a dispor de uma coleção cada vez maior de animais montados e outros espécimes biológicos e geológicos distribuídos ao longo de 6 salas. Atualmente, encontram-se expostas 78 espécies de peixes, 247 de aves, 14 mamíferos terrestres e marinhos, 3 répteis marinhos, 152 de insetos e outros invertebrados, 19 espécies de plantas e uma representativa coleção de rochas e minerais do arquipélago, assim como de fósseis marinhos do Porto Santo.

As coleções de estudo do Museu atingem atualmente mais de 41.166 exemplares. Tendo por princípio o conhecimento da fauna, flora e geologia do arquipélago madeirense, o Museu, desde a sua criação evidenciou uma vertente regionalista, só apresentando espécies capturadas no arquipélago. Desenvolve ações de colheita de espécies do património natural madeirense e projetos de informação científica nos grupos zoológicos, botânicos e geológicos de modo a garantir um melhor conhecimento do património natural madeirense, assim como a sua divulgação. Realiza ainda ações de Educação Ambiental.

Desde sempre tem privilegiado uma vertente de investigação científica, publicando, desde 1945 o Boletim do Museu Municipal do Funchal, poderoso instrumento de divulgação científica da História Natural da Madeira, no Mundo, mas também dos restantes arquipélagos da Macaronésia (Açores, Canárias e Cabo Verde). Desde 1990 foi acrescentado de um Suplemento, com periodicidade irregular, destinado à publicação de grandes monografias ou atas de congressos e simpósios. Desde 1959 o Museu publica de uma forma não periódica a revista Bocagiana, onde são descritas novas espécies para a ciência ou novos assinalamentos. A permuta com outras organizações permitiu a constituição de uma importante Biblioteca especializada.

A existência do Aquário Municipal, localizado no rés-do-chão do Palácio de São Pedro, deve-se em grande parte ao Sr. Charles L. Rolland, industrial de bordados na Madeira que, em 1951, ofereceu à Câmara Municipal do Funchal 30 mil escudos e material para que a sua construção se concretizasse. Sob a orientação, técnica e científica do Doutor Günther Maul, conservador do Museu, inaugurou-se, em Dezembro de 1953, um Aquário com 15 tanques de exposição nos quais se encontram representados os mais importantes elementos da fauna marinha costeira da Madeira. Neste momento, o Aquário Municipal encontra-se encerrado para remodelação.

Ao longo dos 560 m2 do Jardim de Plantas Aromáticas e Medicinais, cuja inauguração teve lugar no dia 5 de Junho de 2000, o visitante poderá observar algumas dezenas de plantas medicinais e aromáticas. No entanto, também podem ser vistas plantas indígenas e endémicas do arquipélago (como a múchia-dourada, o funcho, o til, o vinhático, o sabugueiro-da-Madeira, a leituga).

O Museu de História Natural do Funchal está integrado no Departamento de Ciência da Câmara Municipal do Funchal, entidade que tutela e financia o Museu.